Bebê pode comer mel?

     O mel é um alimento natural com muitos benefícios para a saúde, além de saboroso e poder ser usado como adoçante natural reduzindo o consumo de açúcares e outros adoçantes artificiais sintéticos. Mas será que ele é uma opção segura para a fase de introdução alimentar? Essa é uma dúvida muito frequente dos pais. Inclusive por haver costume de se recomendar mel para ajudar no tratamento de gripes, resfriados e outras doenças. Mas afinal, o bebê pode comer mel?

    Infelizmente o mel é um alimento que não deve ser oferecido a crianças com menos de 1 ano de idade. Ou seja, está vetado nos 6 primeiros meses de introdução alimentar (6 meses a 1 ano). Isso porque ele não é considerado seguro para consumo dos bebês por poder conter bactérias do tipo Clostridium botulinum, que podem causar uma doença grave chamada botulismo nos bebês devido a imaturidade do sistema digestivo, que não é capaz de eliminar a bactéria.

     Quando consumidas, essas bactérias liberam toxinas no interior do intestino, que são então absorvidas no sangue e atingem o sistema nervoso central, podendo causar sintomas como dificuldade para engolir, sonolência, paralisia e em casos mais graves pode causar insuficiência respiratória e até mesmo evoluir para óbito. Em casos de suspeita deve-se procurar um serviço de emergências médicas com urgência, não há tratamento específico, mas o manejo dos sintomas pode evitar desfechos desfavoráveis. Mesmo para crianças mais velhas deve-se sempre atentar para a procedência e estado de conservação dos produtos.

      Segundo dados da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) até 7% das amostras de mel podem estar contaminadas pelas bactérias causadoras do botulismo. Ou seja, melhor não correr riscos desnecessários e deixar o mel para as crianças maiores. Opções de alimentos seguros não faltam para a fase de introdução alimentar, não deixe de conferir nossas receitas e prepare refeições super saborosas para seu bebê!

Deixe uma resposta